Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket

Tom Brady Fala, Parte 1...

Postado por Gustavo Alkmin On 01:17

:: ENTREVISTA ::

Aqui vai a primeira parte da tradução da entrevista dada por Tom Brady depois dos treinamentos de quinta-feira no Gillette Stadium. A tradução foi feita pelo nosso amigo Lucas, e todos os créditos vão para ele. Infelizmente, por falta de tempo, não pude ler a entrevista, mas espero que gostem. A segunda parte eu posto amanhã, porque é muito grande para colocar tudo em um único post.

  • Repórter: Como você está?Você pode nos dar uma atualização do progresso de seu joelho nos últimos dois meses?

Tom Brady: Sim.Eu estou me sentindo bem positivo.Sabe, voltando para o futebol – É um pouco diferente dos exercícios que eu estava fazendo – Exercitar-se normalmente na Offseason, então, é bom voltar para o campo.Obviamente muitos de nós estamos enferrujados por estar fora nos últimos quatro meses.Estamos trabalhando duro para aprimorar o que temos de fazer.Graças a Deus faltam poucos meses para a temporada, mas nós precisamos se aprimorar, e eu preciso me aprimorar.Acho que todos perceberam que depois de quatro meses fora tem muito o que fazer.

  • R: Você falou com algum outro Quarterback que tenha passado por isso?

TB: Alguns caras do nosso time já tiveram lesões no joelho e, basta ser positivo e treinar.Você tem que fazer a reabilitação.Estou feliz que estamos voltando aos campos e a passar a bola.Isso é o que eu mais gosto.

  • R: Não tem nenhum problema em ter que usar uma tornozeleira e se acostumar com isso?

TB: Não, você quase nem repara.Eu prefiro não usar, mas o Jim (Whalen; Treinador Atlético) está me forçando, então eu tenho que ouvir ele.

  • R: Com o seu estilo de vida glamoroso, você continua competitivo como antes?

TB: Eu não acredito em só falar, eu gosto de por a prática.Eu sei que parece muito glamour as vezes, mas o que mais gosto é jogar e ficar com minha família, e é isso que eu faço.Estou animado para competir sempre que tiver a chance, eu amo isso.Seja nos treinos ou nos jogos de verdade, o que infelizmente só terá em meses, você precisa aparecer – E eu sempre gostei disso.

  • R: Você disse que o ano passado foi o intervalo(Halftime) de sua carreira.O que você quis dizer com isso?

TB: Bem, todos nós temos metas e quando tempo iremos jogar.Felizmente, para um Quarterback, você pode jogar por mais tempo porque nós não somos muito acertados.Espero que eu tenha a oportunidade de jogar por um bom tempo.Eu acho que quando você fica sentado na Sideline o ano inteiro, você percebe o quanto você ama.Não que você precise disso para agradecer, mas você vê as coisas de um jeito bem diferente e que eu nunca conheci como atleta.Eu amo estar lá, participando e estando com aqueles caras.Estamos trabalhando em grandes metas que traçamos, então só temos que, como o Técnico Belichick(Coach Belichick) diz, ir lá, dar o melhor e fazer nosso trabalho todo dia.

  • R: Esse ano fora te fez pensar na sua mortalidade atlética?

TB: Como o fim da minha carreira?

  • R: Bem, você acha que está se aproximando do...

TB: A realidade está neste esporte, você nunca sabe quando...Todo dia pode ser seu último dia no futebol.É um jogo muito físico e eu acho que você deve ficar grato só de ter a chance de competir, estar naquele time e ter este ótimo trabalho.Eu só penso nas coisas que nos fazem feliz por estarmos nelas.Eu não penso muito no fim.Esperançosamente este ainda é, relativamente, um momento cedo em minha carreira, então, acho que você terá que falar comigo sobre isso em alguns anos.

  • R: Você se acostumou com a palavra “enferrujado”.Voltar aqui parece muito tempo?Qual sua emoção?

TB: Eu jogo futebol há muito tempo então você não precisa re-aprender como fazer nada, você só em que ir e ser afiado.Eu não acho que estive muito afiado nos últimos três dias de treino.É preciso muito treinamento e passes.Você vê a defesa e faz os passes, é preciso os ajustes no campo.A parte do futebol em entender nosso ataque – Quer dizer, é claro que já entendo bastante dela – é só uma questão de nos juntarmos em uma velocidade e então você pode praticar em Março e Abril.É legal quando estamos treinando no campo e você vê ‘Blitzes’, então você faz sinais para os outros, só que algo acontece e alguém escorrega em alguma rota de passe e agora você tem que jogar para outro jogador.São nessas coisas que você precisa se afiar.Provavelmente teremos uns cinqüenta treinos e acredito que cada um deles será valioso para nós, estou ansioso porque eu não faço isso há um tempo.
  • R: Eu acredito que sua recuperação esteja em 75% e provavelmente ainda hajam alguns limites.Você ainda não se sente 100% bem, sente?

TB: Eu me sinto bem como poderia sentir.Eu não penso nisso, nada que eu faço me incomoda.Estou me sentindo muito bem e estou feliz onde estou e venho feliz participar destes treinos.Isso era uma meta que eu queria poder alcançar.

  • R: Se o dia de abertura fosse em dois meses, você acha que estaria pronto ou acha que precisa de quatro meses?

TB: Eu usarei todos os dias que tiver, acredite, eu usarei cada dia.Temos muito que fazer e há muitas novas pessoas e novos técnicos.Houveram muitas mudanças esse ano e temos que tirar vantagem delas.

  • R: Você aprendeu algo assistindo os jogos de fora que possa usar aqui?

TB: Sim, você não está no dia-a-dia do futebol, o que é o seu trabalho como jogador, e quando você está dentro todos os dias é exaustivo.Você acorda, vai ao trabalho e há toda uma rotina.Eu não tive esta rotina nesse ano, então você vê outras coisas.Eu disse antes que quando você está maratona da temporada o negócio é só ir para o próximo dia e para o próximo jogo, então você começa a reclamar de coisas pequenas.Quando eu estava sentado lá no ano passado e eu ouvia os caras falando isso no final do ano – Quando eles começam a se cansar – Eu dizia “Vamos lá, pessoal, deixem disso, apenas ganhem os jogos.”Foi assim que o Treinador Belichick nos treinou, e eu vi isso de uma perspectiva diferente.Então, esperançosamente eu não reclamarei este ano.

  • R: Naturalmente, muitas pessoas estão comparando este ataque com o de 2007 – Você tem novas armas em Joey Galloway e Greg Lewis.Quais suas expectativas e, você acha que será ainda melhor?

TB: Bem, nós temos caras que são jogadores muito experientes.Obviamente Randy(Moss) e Wes(Welker) como Receivers, nós trouxemos alguns Tight Ends, e Joey e Greg também estão aqui.Temos muito o que fazer para chegar no mesmo lugar.Eu conheço o esforço que pusemos em 2007 e precisamos repetir isso, e em 2008 também – Nós demos duro naquela Offseason.Não funcionou muito para nós no fim, mas eu acho que este ano há outra excitação, é um novo desafio, e é por isso que estamos praticando.Eu não acho que nada aqui é desnecessário, todo exercício que tentamos completar tem um motivo.Há alguns sinais para aprender, nós estamos fazendo o ‘Two-Minute Drill’ hoje.Estamos todos entrar em um mesmo ritmo e levar isso para o Training Camp, e de lá para a temporada.Nós temos muitos oponentes difíceis este ano.Estamos com um calendário bem desafiador e vamos precisar destes exercícios.Eu acredito que os caras novos estão um pouco sobrecarregados com o ataque, as nomenclaturas, a velocidade de jogo e como eu falo as coisas no Huddle ou mudo jogadas na linha.Estamos todos tentando se acostumar com isso.

  • R: Qual foi a maior surpresa para você nos últimos dois dias?

TB: Este é um jogo difícil e, é uma daquelas coisas que se você não faz todos os dias e você compete neste nível, você sempre acha que vai ser mais fácil com o tempo e que você vai completar mais passes, mas não é assim que funciona.Você precisa treinar todos os dias, e não se pode garantir nada ou achar que porque você completou algo ano passado, que vai ser da mesma forma neste ano.Nós temos um grupo que se esforça e eu gosto muito disso como membro deste time, porque eu não tenho tempo para dar motivação a estes caras.Eles estão realmente se auto-motivando, querendo trabalhar e nós queremos passar este tempo juntos.Eu acho que precisaremos de todo este trabalho duro e compromisso de todos para fazer desta, uma temporada de sucesso.

  • R: Muitas coisas boas aconteceram para você fora do campo este ano – Você teve mais tempo para passar com seu filho e você se casou.Você pode descrever isso e como foi?

TB: Claro, eu sou uma pessoa muita otimista, eu cultivo estes momentos.Várias coisas boas vem acontecendo em minha vida há um tempo e certamente este ano não foi diferente, em diferentes áreas de sucesso como casamento e filhos.É uma ótima parte da minha vida, assim como o trabalho, estou ansioso para todas essas coisas se juntarem.Eu me acho uma pessoa mais feliz quando estou trabalhando.

  • R: Você vai ter que se aprofundar um pouco mais...

TB: Sim, com certeza.Eu acho que há muitos limites e é preciso priorizar coisas e fazer o melhor que puder.

  • R: Você disse “Filhos” na resposta passada...Tem outro a caminho?

TB: Não, é...(Pausa)Não.Um é o suficiente.Eu tenho cachorros e é só isso que preciso.

  • R: Tirando o seu joelho, o quão enferrujado você se sente?

TB: Eu sinto como se fosse primavera – 50 Degrees e chuva em Boston.É o começo de um novo ano.Eu queria que nós pudéssemos passar e completar 90% todos os dias, ter todos no mesmo ritmo e não ter erros psicológicos, mas porque nós somos tão novos nisso, é porque tem muitos erros acontecendo.Precisamos nos aprimorar todos os dias.Nós viremos, assistiremos jogadas, ouviremos ao Treinador e assim vamos melhorar cada dia.Então, como eu disse, nos vermos preparados para o Training Camp daqui a dois meses.

  • R: Quando você pensa no dia em que se machucou, é algo que você prefere deixar no fundo da sua mente?

TB: Eu realmente não penso nisso, eu nunca me foco nisso.Eu acho que me senti mal por mim mesmo naquela noite, mas eu seguir em frente depois disso.Depois disso o importante é recuperar-se, não há nada que possamos fazer e temos que achar um jeito de seguir em frente.Como eu disse, estou grato por estar aqui.Ter a chance de jogar é algo que eu sempre quis minha vida inteira e eu tive a chance de fazer isso por nove anos, e estou aqui para meu 10° ano.Randy(Moss) brinca que ele queria que isto fosse o Training Camp.Eu acho que nós nos sentimos da mesma forma, que iremos trabalhar duro e vamos voltar a fazer o que nós amamos fazer.

  • R: Você já falou com outros jogadores que tiveram esta lesão?

TB: Não – Só os caras do time, que me apóiam.Mas não procurei nenhum em particular.

1 Comment

  1. Valeu por se interessar em postar aqui Gustavo.A entrevista foi bem interessante, vale a pena conferir, Brady foi sincero dizendo que tem que voltar à forma e mostrou otimismo na lesão.Quem quiser assistir em vídeo está no Patriots.comA pergunta da possibilidade de mais um filho foi hilária, ri muito.

    Posted on 1 de junho de 2009 08:46

     

@ Twitter

Visitas